Dados são roubados através de aparelhos roteadores

Especialistas descobriram que o GhostDNS, um sofisticado sistema de sequestro de DNS para roubo de dados, está afetando mais de 100 mil roteadores – 87% deles no Brasil. De acordo com a Netlab, empresa especializada em segurança da informação, o malware foi encontrado em mais 70 modelos, incluindo marcas como TP-Link, D-Link, Intelbras, Multilaser e Huawei, entre outras.

Usando o método de phishing, o ataque tem como objetivo final descobrir credenciais de sites importantes, como bancos e grandes provedores. Pelos registros da Netlab at 360, que descobriu o golpe, URLs brasileiras da Netflix, Santander e Citibank foram algumas das invadidas pelo GhostDNS. A seguir, saiba tudo sobre o malware e aprenda como se proteger.

O grande risco do ataque é que, com o sequestro do DNS, mesmo que você digite a URL correta do seu banco no navegador, ela pode redirecionar para o IP de um site malicioso. Assim, mesmo quando um usuário identifica mudanças na interface da página, é levado a acreditar que está em um ambiente seguro. Isso aumenta as chances de digitar senhas de banco, e-mail, serviços de armazenamento na nuvem e outras credenciais que podem ser usadas por cibercriminosos.

Como se proteger

A primeira providência a tomar é mudar a senha do roteador, especialmente se você usa o código padrão ou adota uma senha fraca. Também é recomendável atualizar o firmware do roteador e verificar nas configurações se o DNS foi alterado.

 

Fonte: Ivinotícias

Deixe uma resposta