O camisa 14 foi a segunda maior contratação do futebol brasileiro

É de conhecimento geral que no futebol é impossível acertar sempre nas contratações. Às vezes acontece de uma ou outra contratação não render conforme planejado. Com mais de 10 partidas pelo Flamengo e com atuações abaixo do esperado, o questionamento já aparece: ” Vitinho foi uma boa contratação do Flamengo?”

Antes de tudo, é necessário compreender as circunstâncias que levaram à contratação do camisa 14. O Flamengo se encontra em ano de eleição  e o presidente Eduardo Bandeira De Mello, sabendo que seu mandato foi longe de ser campeão, precisava de alguma forma convencer a torcida e os sócios a votarem em seu sucessor. Esse fato ligado a perda do Vinícius Júnior para o Real Madrid (Espanha)  fizeram o clube investir em uma contratação de peso por valores estratosféricos no futebol brasileiro, algo que impressionou milhões de torcedores não só do rubro-negro carioca. Afinal, como  um clube que era endividado cinco anos atrás, está com dinheiro o suficiente para gastar 10 milhões de euros (aproximadamente R$47 milhões) em um único jogador? O presidente cumpriu a missão de mostrar para o torcedor uma prova do sucesso financeiro de seus mandatos.

Outro fato importante, destacar é a inexperiência dos dirigentes rubro-negros, alguns deles tendo seus primeiros contatos na gestão do clube. Tanto que deixaram escapar peças importantes como o Everton e também, a possível contratação do lateral direito Bruno Peres, ambas as perdas para o São Paulo, concorrente direto na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Pressionados pela nação e pelo presidente tiveram, sem a mínima experiência de mercado, de correr atrás de alguém para ser a “Contratação da temporada”, assim como ocorreu nos anos anteriores, com as contratações de Guerrero, Diego Ribas, Everton Ribeiro e Diego Alves.

O “escolhido” dos dirigentes foi o Vitinho, que se encontrava numa bela situação no seu ex-clube, o qual não tinha muitas intenções de vendê-lo, apesar de passar por uma crise financeira. No outro lado encontramos um Flamengo desesperado pelos fatos citados acima. Juntando todos os problemas do time carioca e o não interesse do CSKA em vender o jogador, surge o valor astronômico.

Resultado de imagem para vitinho flamengo

Vitinho não vem mostrando o por que de ser contratado, o que era de certa modo “esperado”, já que o mesmo acabou de voltar das férias e um jogador normalmente precisa chegar ao ápice da forma física a partir de 6 meses do início da temporada, Everton Ribeiro é uma prova disso (foi bastante criticado pelas atuações no ano passado). É extremamente complicado separar o camisa 14 do dinheiro pago por ele, mesmo a culpa do alto valor não sendo dele, entretanto é fundamental tentar analisar apenas o atleta em si.

O jogador já demostrou nos seus antigos clubes que tem qualidade, se destacou no Botafogo (clube que o revelou) e também fez jogos muito bons pelo CSKA. Atacante ambidestro, tem como principal caraterística os tiros de média e longa distância. É um jogador de 24 anos, ainda jovem, que terá muitos anos de carreira.

No final das contas, Vitinho vale a contratação?

Vale. Dez milhões de euros é o preço a se pagar nesse atacante? Não, não é. São poucos jogadores atuando no Brasil que valem 10 milhões de euros ou mais, como por exemplo: o Pedro (Fluminense) e o Everton (Grêmio), ambos grandes promessas. Vitinho foi uma contratação pensando já neste ano? Foi, mas principalmente pensando no ano que vem. Esses meses de adaptação em 2018 serão fundamentais para a evolução do jogador e para o desempenho do mesmo na temporada inteira de 2019.

 

Ideias: Hamilton Leal

 

Deixe uma resposta