Foram distribuídos mais de 360 mil dólares em premiação em concurso de startups.

 

Os apaixonados pela inovação e tecnologia tiveram um encontro neste final de semana: o StartVR, evento de exposições e competição de startups, palestras e paneis, envolvendo o setor acadêmico de Volta Redonda, a iniciativa privada e os empresários que têm negócios voltados para área tecnológica. O evento, que ocorreu na sede da CDL-VR, no Aterrado, foi o primeiro do projeto Vale Digital – iniciativa para estimular o desenvolvimento tecnológico e inovação, realizado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo.

“O futebol era uma das maneiras para a inclusão social no Brasil. Isso é passado. Agora, Volta Redonda vai utilizar a tecnologia para realizar essa inclusão. Fomos eleitos porque tínhamos boas ideias para cidade. E o StartVR é uma delas. Quero deixar um recado para todos: o impossível é só uma questão de opinião”, enfatizou o prefeito Samuca Silva, que abriu o evento na manhã deste sábado, dia 29, acompanhado pelo vice-prefeito e secretário de Ação Comunitária, Maycon Abrantes.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Joselito Magalhães, destacou o envolvimento e o interesse do público: “Foram centenas de pessoas presenciais no evento, além daqueles que acompanharam pelo YouTube. Isso é só o início para criar um ambiente de inovação e tecnologia em Volta Redonda, voltada para startup. Ainda teremos outras etapas do projeto do Vale Digital”, afirmou Joselito Magalhães.

O idealizador do Vale Digital e Start VR, Glauter Jannuzzi, que é gerente de Soluções de Inovação e Nuvem da Microsoft, concordou e complementou: “Superou todas as nossas expectativas. Os palestrantes são profissionais referências em suas áreas. A interação do público foi impressionante, com o foco na inovação, tecnologia e empreendedorismo. Há muito talento em Volta Redonda e no Sul Fluminense. O evento serviu também para ampliar a rede de network dos participantes e, até mesmo, negócios foram fechados durante o evento”.

Um dos pontos altos do StartVR foi a competição entre as startups (empresas com ideias inovadoras utilizando a tecnologia), que ocorreu na manhã de domingo, dia 30. A Microsoft, patrocinadora do evento, distribuiu mais US$ 360 mil dólares em produtos da empresa (Microsoft BizSpark Plus, composto de serviços da plataforma Azure e coaching por até um ano). Os três primeiros ganharam um valor igualitário de US$ 120 mil dólares.

A vencedora da competição foi a startup MultiSongs, voltada para o ensaio musical de amadores e profissionais, da dupla de empreendedores Ricardo Sepúlveda e Erinete Rodrigues. “O nosso segredo? Acredita no sonho e trabalhar muito. Realizamos diversos testes com os usuários de instrumentos musicais até chegarmos ao produto final”, contou Ricardo Sepúlveda, emocionado pela conquista do concurso. O segundo colocado foi a startups PostoBom e, em seguida, a Vagou.

“Nunca teve um evento de tecnologia como esse no Sul Fluminense. Serviu para mostrar que a região tem vários talentos na área de tecnologia. Com o Vale Digital, acredito que vai crescer o interesse do público pela tecnologia. Todos que disputaram foram excelentes. Aprendi muito”, comentou Maxwell Junior, 23 anos, idealizado do Vagou, que conquistou a terceira posição. O Vagou é um aplicativo de estacionamento, auxiliando os motoristas a encontrarem uma vaga nos centros comerciais.

Mesmo não vencendo a competição, o administrador Eduardo Pires, 29 anos, viu só pontos positivos no StartVR.“Apresentei o meu projeto ao prefeito Samuca Silva e ele elogiou muito. E isso já valeu bastante. Além disso, tivemos muitas trocas de experiências com os demais concorrentes”. Ele criou o aplicativo Ponto de Saúde, um Guia que reúne mais de 70 médicos, dentistas e profissionais da área da saúde. “É o primeiro aplicativo de busca de Saúde do Sul Fluminense. Somos também um blog com dicas de médicos, que interagem com a população, respondendo dúvidas”, explicou.

Deixe uma resposta