Concerto terá regência de Marcos Arakaki e solos do flautista italiano Massimo Mercelli e da pianista brasileira Vera Astrachan

Na próxima terça-feira (14), a Orquestra Sinfônica de Barra Mansa apresenta mais um concerto de sua Temporada 2018. O espetáculo ocorre na Igreja Matriz de São Sebastião, no Centro, em Barra Mansa, às 20h, com censura livre e entrada franca. No dia seguinte, também às 20h, o mesmo concerto será apresentado na Sala Cecília Meirelles, no Rio de Janeiro. A regência estará por conta do maestro convidado, Marcos Arakaki, com as participações especiais da pianista brasileira Vera Astrachan e do flautista italiano Massimo Mercelli, solistas da noite.

O concerto terá seu início com “Rimetrias”, do compositor brasileiro Edino Krieger. Na sequência, as obras  “Andante para Flauta e Orquestra, K 315” e “Concerto para Flauta e Orquestra em Sol Maior K 313”, do compositor austríaco Wolfgang Amadeus Mozart serão tocadas. E a noite termina com “Sinfonia No 2 – Age of Anxiety”, do compositor norte-americano Leonard Bernstein.

“Dessa vez, o público terá a oportunidade de assistir a atuação de um grande maestro, o Marcos Arakaki, e de dois solistas maravilhosos, Massimo Mercelli e Vera Astrachan. Esse mesmo concerto será apresentado no Rio de Janeiro e é um privilégio podermos ter em nossa cidade, gratuitamente, uma apresentação como essa. Convidamos a toda a população de Barra Mansa como de outras cidades da região a assistir a esse espetáculo” – disse o secretário de Educação do município e maestro Vantoil de Souza.

A prefeitura de Barra Mansa e a Associação da Orquestra Sinfônica de Barra Mansa são as responsáveis pela realização do evento  com patrocínio da CCR Nova Dutra, Saint Gobain e Ministério da Cultura e apoio da Transporte Generoso.

Um pouco da história dos convidados

Maestro – Graduado em Música pela Unesp (Universidade Estadual Paulista), na classe de violino do professor Ayrton Pinto e mestre em Regência Orquestral pela University of Massachusetts, Marcos Arakaki é o regente associado da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, sendo seu colaborador desde 2011. Arakaki tem contribuído de forma decisiva na formação de novas plateias e difusão da música de concerto em mais de 70 cidades brasileiras, através de turnês e concertos em praças, parques e concertos didáticos. Paralelamente, tem desenvolvido atividades como coordenador pedagógico, professor e palestrante em diversos projetos e instituições culturais.

Vera Astrachan – Uma das mais destacadas pianistas brasileiras, Vera Astrachan nasceu no Rio de Janeiro, foi aluna de Arnaldo Estrella e graduou-se pela UFRJ, onde obteve medalha de ouro. Mais tarde, aperfeiçoou-se com Hans Graf e Bruno Seidl­hofer, em Viena, Ilona Kabos, em Londres, e Joaquin Nin-Culmell, em Berkeley.

Massimo Mercelli – Flautista italiano, estudou no Conservatório Giovanni Battista Martini, em Bolonha, graduando-se aos 19 anos, com nota máxima, e aperfeiçoando-se posteriormente com Andrè Jaunet e Maxence Larrieu. Já se apresentou em diferentes palcos pelo mundo, entre eles, Filarmônica de Berlim, Musikverein de Viena, Carnegie Hall, em Nova Iorque, Tchaikovsky Hall de Moscou e Wigmore Hall, em Londres.

Fonte: Ana Augusta Carvalho

Créditos da Imagem: Arquivo OSBM

Deixe uma resposta