Desenvolvimento do Médio Paraíba é tema de debate entre gestores culturais em Barra Mansa.

O Encontro de Gestores Culturais 2017 começou ontem e termina hoje na Sala de Espetáculos Tulhas do Café no Parque da Cidade em Barra Mansa. Uma enorme sala de reuniões com direito à arquibancada foi montada de forma dinâmica e criativa para receber gestores públicos e organizações culturais dos municípios de Barra Mansa, Volta Redonda, Pinheiral, Resende, Itatiaia e Piraí. Estiveram presentes representantes da Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro (SEC-RJ), representantes do Presidente da Funarte e o ex-secretário de cultura do Rio de Janeiro, Júnior Perim, quem ministrou a palestra de abertura. Participaram do evento cerca de cem pessoas de organizações cultuais, empreendedores e artistas.

Os sistemas de cultura, os planos plurianuais para o setor, o desenvolvimento econômico e a participação popular nas políticas culturais foram temas abordados durante a programação. Perim apresentou sua experiência em diferentes setores da gestão cultural, como o terceiro setor e a administração pública. Aqueceu o debate que seguiu até o fim da tarde, com provocações relativas aos sistemas e conselhos de cultura, e os arranjos produtivos ultrapassados, mas destacou a importância do evento para a região. “Lindo ver a vontade de ousar e inovar, neste momento de crise que afeta o financiamento da cultura brasileira, dos agentes públicos e privados dos municípios do Médio Paraíba”, afirmou Perim.

O superintendente da Fundação de Cultura de Barra Mansa, Marcelo Bravo, agradeceu o prestígio que o evento recebeu dos gestores públicos da região, SEC-RJ e da Funarte. Em sua fala de abertura reconheceu o emprenho de sua equipe na organização do evento, mas principalmente na gestão das atividades da FCBM nos primeiros cem dias de governo, compartilhando a responsabilidade pelos impactos positivos que a cultura barramansense tem gerado no Médio Paraíba Fluminense. “Um encontro como esse é fundamental para o desenvolvimento de toda nossa região. Estamos certos que a cooperação entre os municípios nos torna ainda mais fortes no momento em que as oportunidades são geradas a partir da criatividade. Se cada município olhar só para si, teremos que nos acostumar com o fundo do poço por muitos anos. Mas, hoje sabemos que o alinhamento com as diretrizes de cultura do Estado e da União, faz com que o setor cultural seja a alternativa para o desenvolvimento regional”, afirmou o superintendente.

Uma novidade do evento foi a transmissão ao vivo realizada através das redes sociais por meio da página da Fundação de Cultura de Barra Mansa, promovendo interação entre gestores e internautas, onde tiveram a oportunidade de enviar perguntas e assistir aos diálogos entre os atores da cadeia produtiva cultural em diferentes temas. Para Cristiane Ribeiro, coordenadora de Economia Criativa da FCBM a interatividade com a internet ampliou o alcance dos debates. “Tivemos cerca de cem pessoas na sala de espetáculos, mas com a transmissão pela internet, mais de quinhentas pessoas interagiram ao longo do dia, com perguntas e mensagens de várias partes do país e do mundo”.

No segundo dia do evento estão em debate temas relacionados ao terceiro setor e à economia criativa, com a participação de representantes de instituições como Dança e Magia, Instituto DAGAZ, Sala Preta, Pedra Sonora e Arcanjo Gabriel. Ainda serão abordados assuntos sobre os empreendimentos artísticos lucrativos, apresentado pelo produtor de Resende, Miguel Veiga, um tema sensível para muitos agentes culturais, mas fundamental para o desenvolvimento do setor. Ao final da programação serão realizadas performances artísticas de grupos da cidade.

Sobre sua participação no Encontro de Gestores Culturais em Barra Mansa, Junior Perim publicou em sua página no Facebook: “Bom demais saber, ver e sentir a potência de pessoas que, em condições e contextos bem mais complexos do que os que temos nos grandes centros urbanos, teimam, insistem e perseveram no caminho do desenvolvimento cultural do Estado do Rio de Janeiro e do Brasil.”

Realizado pela Fundação de Cultura de Barra Mansa (FCBM), o evento faz parte do Calendário Cultural oficialmente publicado no Sistema Municipal de Cultura em janeiro deste ano. Toda programação é gratuita.

Fotos: Caroline Young

Deixe uma resposta