Espaço foi totalmente revitalizado e recebeu nova iIuminação pública, manutenção das ruas, da sinalização horizontal e dos pontos de ônibus. A área também recebeu nova pavimentação, bancos e mesas, além de Academia da Terceira Idade

Espaço foi totalmente revitalizado e recebeu nova iIuminação pública, manutenção das ruas, da sinalização horizontal e dos pontos de ônibus. A área também recebeu nova pavimentação, bancos e mesas, além de Academia da Terceira Idade  

A comunidade da Vila Nova, em Barra Mansa, aprovou por unanimidade as obras de revitalização do calçadão da Rua José Melchiades. Na tarde desta sexta-feira (05), adultos aproveitaram o espaço para trocar ideias com os amigos, enquanto as crianças deram preferência para as brincadeiras.

Luciano da Silva, Frederico Mendes e Gleidmilson, moradores do bairro e operadores de logística de uma mesma empresa da região disseram que o espaço ficou bom e funcional, mas que os cidadãos precisam aprender a conservar. “A área é o único ponto de encontro existente em nosso bairro e muito importante para nós. Ela teve início em 2013 e somente agora foi concluída. Então, temos que valorizar e cuidar do que é nosso”, disseram.

O casal Silvio e Natália Romaniel relatou que o empenho da prefeitura em realizar a obra é uma demonstração de cuidado com a população. “Estamos satisfeitos. Agora dá vontade de sair de casa e vir para o calçadão”.

A gerente de uma loja comercial, que preferiu não se identificar, afirmou que a obra melhorou em 1.000% o bairro. “A iluminação precária facilitava a ação de usuários de drogas e, isso de alguma forma nos causava certa insegurança.  Os serviços deram embelezamento visual e valorizara o bairro. Estou muito satisfeita”, declarou.

O calçadão da Vila Nova foi inaugurado pelo prefeito Rodrigo Drable no dia 2 de outubro. No local foi substituída a iluminação, realizada a manutenção das vias públicas, da sinalização horizontal e dos pontos de ônibus. A área também recebeu nova pavimentação, bancos e mesas, além de Academia da Terceira Idade.

A obra foi iniciada em 2013, e por diversas vezes paralisada em decorrência da falta de repasse do Governo Federal. Entendendo a importância do espaço para a comunidade, Rodrigo Drable não mediu esforços para que a obra fosse executada no prazo de 60 dias

Deixe uma resposta