Meta da Secretaria Municipal de Saúde é vacinar 155 mil pessoas; ainda faltam 29 mil para alcançar esse objetivo; somente em 2018 já foram 103 casos de febre amarela silvestre em humanos no Estado do Rio de Janeiro, sendo 47 mortes

Por determinação do prefeito Rodrigo Drable e do secretário de Saúde Sérgio Gomes, Barra Mansa em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde realiza no próximo sábado, dia 3, um novo Dia D de vacinação contra a febre amarela como forma de mobilizar os moradores sobre a importância da imunização. A medida vem após o Ministério da Saúde classificar o Estado do Rio de Janeiro como Área com Recomendação de Vacinação. Somente em 2018 já foram 103 casos de febre amarela silvestre em humanos no Estado, sendo 47 mortes.

Para a mobilização, todas as 49 Unidades Básicas de Saúde e o Centro do Idoso participarão da campanha, oferecendo a dose única da vacina das 8 às 17 horas, além da busca ativa atrás de moradores que ainda não se imunizaram nas áreas de abrangência de cada posto. Barra Mansa já imunizou mais de 126 mil pessoas. Desse número, 102.071 foram vacinados de janeiro deste ano até a última sexta-feira, dia 23. A meta da Secretaria Municipal de Saúde é vacinar 155 mil pessoas. Para alcançar esse objetivo, ainda faltam 29 mil pessoas.

Segundo a gerente da Atenção Básica, Mariana Sobreira Almeida, os agentes de Saúde têm ido às microáreas monitorando casa a casa se há algum morador que ainda não se vacinou. “Os agentes estão acompanhados por técnico de enfermagem ou enfermeiro, caso ainda não tenha se imunizado, os profissionais de Saúde estão vacinando”. Mariana afirma que em caso de recusa da vacina, os moradores assinam um Termo de Recusa se responsabilizando.

No ato da vacinação, é necessária a apresentação do cartão de vacina para que seja feita a atualização. Quem não tiver o documento, deve apresentar a carteira de identidade. Todas as pessoas a partir dos nove meses de idade devem se vacinar, inclusive gestantes e idosos após avaliação do profissional de saúde. Mães que amamentam bebês menores de seis meses podem tomar a vacina após avaliação do profissional de saúde nas unidades. Porém, as mães que amamentam bebês menores de seis meses devem suspender a amamentação por 10 dias.

APENAS 31% DOS IDOSOS SE VACINARAM

Segundo a coordenadora do Setor de Imunização da Secretaria de Saúde, Marlene Fialho, a preocupação maior é com os idosos. Grande parte desse público ainda não se vacinou. Barra Mansa possui 21.872 moradores acima dos 60 anos de idade, mas apenas 31% desse grupo se vacinaram o equivalente a 6.840 pessoas. “Os idosos devem procurar o posto de saúde e após autorização de um profissional de saúde se vacinar. As pessoas com mais de 60 anos que possuem algum tipo de comorbidade devem passar por uma avaliação médica”, explica.

Marlene alerta que as contraindicações continuam as mesmas. “A vacina contra febre amarela não é indicada para alérgicos a algum componente da vacina e a ovos e derivados, pessoas que realizam terapias imunossupressoras, portadores de doenças autoimunes e HIV, transplantados de medula óssea, pacientes com histórico de doença do Timo e doenças neurológicas de natureza desmielinizante, pessoas com baixa imunidade e em tratamento de quimioterapia e radioterapia”, finaliza.

Deixe uma resposta